Você está aqui
Home > SEGURANÇA > Empresa compara corpo humano ao carro para incentivar revisões periódicas

Empresa compara corpo humano ao carro para incentivar revisões periódicas

Com a mesma dedicação que as mulheres cuidam da saúde, devem cuidar também da “saúde” do carro

 

47% dos veículos acidentados que chegam às oficinas brasileiras

apresentam algum tipo de problema mecânico

 

SCHEILLA LISBOA

scheilla@portalautomulher.com.br

Uma analogia entre o corpo e partes do carro, foi a forma que a rede Bosch Service encontrou para ressaltar a importância e incentivar as mulheres a fazerem as revisões nos veículos. Automóvel é um bem com valor alto, precisa ser bem cuidado, principalmente para garantir a segurança do condutor e dos passageiros. Por isso, a manutenção preventiva aparece quase como um anjo da guarda dizendo: “tome cuidado, previna-se”.

A época em que a mulher ganhava ou comprava um carro e sabia que precisava colocar combustível e nada mais, está chegando ao fim. As mulheres correspondem a mais de 40% dos clientes das oficinas mecânicas no Brasil, de acordo com o Sindirepa Nacional – associação que reúne os Sindicatos da Indústria de Reparação de Veículos e Acessórios do país. E isso é bom, já que 47% dos veículos acidentados que chegam às oficinas brasileiras apresentam algum tipo de problema mecânico. Mesmo que não exista comprovação da relação deste número com as causas dos acidentes, fica claro a negligência.

Para Daniel Lovizaro, gerente de Assistência, Serviços e Treinamento Técnico Automotivo da divisão Automotive Aftermarket da Robert Bosch América Latina, entre os vantagens de realizar a manutenção, além da segurança, claro, estão: redução de até 5% no consumo de combustível, menor tempo do carro parado na oficina, valorização do preço de revenda e ainda contribui com a preservação do meio ambiente.

Confira as associações:

– Sistema de iluminação: compara-se à visão, assim, envolve checar as lanternas, farol, farol de milha/neblina, luz de ré e de freio;

– Sistema limpador de para-brisa: também relacionado aos olhos, é necessário verificar as condições das palhetas, motor e braço do limpador, se o esguichador está desobstruído e corretamente posicionado, além do próprio para-brisa para que não tenha trincas, rachaduras e outros fatores que possam prejudicar a visibilidade;

– Motor e bateria: equivalem ao coração do veículo, sem eles nada funciona. Para aumentar a vida útil do motor é preciso atentar para o nível do óleo e filtro de ar;

– Pneus: podem ser comparados com os pés, que são responsáveis pelo suporte e locomoção. Conferir o desgaste, balanceamento, alinhamento e a calibração, inclusive do step, além de fazer o rodízio de pneus conforme orienta o manual;

– Sistema de freios: está relacionado ao sistema muscular, que confere estabilidade e movimento. Examinar nível ou trocar o fluído de freio, atentar se o pedal está trepidando e se o veículo está “puxando” durante a frenagem, além de observar ruídos metálicos, que podem indicar desgaste de pastilhas e discos;

– Óleo do motor: pode ser comparado ao sangue. É um item que deve ser trocado quando necessário, sendo recomendado usar óleo lubrificante específico para o modelo do veículo e sempre checar o nível do mesmo;

– Painel de instrumentos: está associado ao cérebro. É por meio dele que se tem percepção sobre o funcionamento do carro; por isso é preciso conhecer o significado das luzes indicadoras e observá-las caso pisquem ou que permaneçam acesas quando o carro está em movimento.

– Palhetas e filtros: podem ser relacionados às células, frequentemente renovadas, assim como deve ocorrer com determinados componentes do veículo, que sofrem desgaste natural e precisam ser trocados. Recomenda-se substituir as palhetas pelo menos uma vez por ano ou ao serem observadas no para-brisa: formação de faixas e riscos, ruído ou trepidação, formação de névoa e falhas na limpeza; e nas palhetas: lâmina quebradiça, torta ou rasgada. Já os filtros de óleo, ar e combustível, quando em bom estado, ajudam a reduzir o consumo de combustível e o nível de emissão de poluentes.

Com a mesma dedicação que as mulheres têm o hábito de cuidar da saúde e fazer exames de rotina, por exemplo, devem cuidar também da “saúde” do carro. A manutenção preventiva é importante, pois evita possíveis problemas que podem ocorrer, como peças quebradas ou acidentes. O cuidado com o carro pode, além de manter o condutor, passageiro e também os demais motoristas em segurança, dificultar gastos com reparos inesperados, uma vez que o “check-up” dos principais itens e de todo o funcionamento do veículo foi analisado e/ou reparado previamente”, explica Gilson Santos, coordenador dos Centros Automotivos Porto Seguro. E ainda tem a questão financeira. “A manutenção preventiva, não raro, é muito mais barata do que a corretiva”, completa.

A periodicidade das manutenções é de duas vezes ao ano ou de acordo com a indicação de cada fabricante. “O importante é seguir as recomendações das montadoras sobre revisões e manutenção de itens obrigatórios. O manual dos veículos tem um sessão dedicada a esse tema e, diferente do conjunto todo do manual, não é tão extensa assim. Vale a pena conhecer”, sugere João Carlos Armesto, Diretor Executivo Comercial e Marketing da Tempo Assist.

Entre uma manutenção e outra, temos a tecnologia a nosso favor: alguns problemas são indicados no painel. “Nesse caso, é aconselhável parar o veículo e ler as instruções no manual, que pode determinar desde a solicitação de um reboque, pois continuar rodando pode agravar o problema, ou apenas a complementação de algum reservatório com água ou fluído, por exemplo”, diz o diretor.

Bom, agora só falta escolher a oficina mecânica para realizar a revisão, nos casos dos veículos que estão fora da garantia. “Da mesma forma que se toma cuidado quando se seleciona o médico que você vai ou que vai levar alguém da família, é tão importante quanto a oficina mecânica que vai levar o veículo”, afirma Lovizaro. “Ela tem que ter equipamentos adequados, assim como no hospital, capacitação, treinamento e certificações adequadas para fazer a reparação do carro de maneira correta”, ressalta.

Vale lembrar que ainda tem as leis de trânsito. “Itens de segurança, como: faróis, luzes de pisca, luzes de freio, por exemplo, e itens obrigatórios, como limpador de parabrisa, triângulo e estepe, devem estar sempre em condições de funcionamento, pois podem acarretar em multas por mau funcionamento ou ausência”, alerta Armesto. Sem falar nos pontos na carteira de habilitação…

As mulheres cada vez mais independentes e donas do próprio veículo e o mercado automotivo, por sua vez, com novos direcionamentos de estratégias, qualidade dos produtos e serviços para atender esse poderoso público. Se pensarmos que, entre os internautas, as mulheres representam a maioria dos brasileiros (58%) interessados em veículos – o setor precisa, mesmo, se esforçar para nos conquistar. A informação é da Navegg, empresa de tecnologia especializada em inteligência de dados, divulgada em abril de 2017.

Conheça as redes sociais do Portal Auto Mulher

Instagram: @portalautomulher

Facebook:: www.facebook.com/portalautomulher/

Curta agora mesmo nossa página no Facebook

 

 

 

 

Deixe uma resposta

Top