Você está aqui
Home > TESTE DRIVE > Versão Touring do Honda HR-V mostra alma inquieta sob o mesmo design comportadinho

Versão Touring do Honda HR-V mostra alma inquieta sob o mesmo design comportadinho

BETE CARRIÇO

bete@portalautomulher.com.br

A Honda lançou recentemente a linha 2020 do HR-V e o Portal Auto Mulher testou a versão Touring, que, de acordo com a montadora, retorna à linha para compor com as versões LX, EX e EXL a família do modelo. Sem sombra de dúvida, podemos afirmar que o Touring é um “carrão” no que se refere ao desempenho do motor. Tanto que destoa do design bem comportado e com poucas mudanças do HR-V. Merecia um visual mais arrojado combinado ao seu ótimo desempenho.

Nas ruas de São Paulo, ele é ágil e responde na hora aos comandos do motorista. Na estrada, deixa sem dó os seus pares para trás. O responsável por esse feito é o novo motor 1.5 Turbo, com 4 cilindros e injeção indireta. A transmissão CVT é a mesma adotada no Civic Touring e no CR-V, mas ajustada especificamente para esta versão Touring.

O visual do HRV já havia sido remodelado na linha 2019 e recebeu poucos ajustes. As modificações ficaram por conta da adoção de faróis principais e de neblina full led, nova grade frontal com acabamento em black piano, teto solar panorâmico, o primeiro do tipo oferecido em um modelo da marca no Brasil e antena em formato barbatana. Na traseira, o modelo oferece o sistema de escapamento em inox com duas saídas.

Exclusividade no acabamento e na tecnologia

 

Internamente, a Touring tem opção de acabamento nos bancos (revestidos em couro), laterais da porta, console central e painel nas cores cinza claro ou preto, variando de acordo com a cor externa. A abertura da porta pode ser feita sem o uso da chave e a partida dada com botão. Possui sensores de estacionamento dianteiros e traseiros e câmera de ré com três modos de visualização.

Oferece o assistente de visibilidade, que transmite a imagem do lado direito do veículo, ampliando o ângulo de visão em até 4 vezes, reduzindo assim os pontos cegos. Esse sistema da Honda, batizado como LaneWatch, é constituído por uma câmera instalada no retrovisor direito que projeta a imagem no sistema multimídia. Possui também sensor de chuva e espelho retrovisor fotocrômico automático.

Toda essa exclusividade reunida a um desempenho poderoso não vai custar pouco ao consumidor. A versão Touring é encontrada no valor de R$ 139.900, ou seja, R$ 45.500 a mais do que a versão básica LX, que custa R$ 94.400, e de R$ 28.800 da versão completa EXL, vendida a R$ 111.900.

Conheça as redes sociais do Portal Auto Mulher

Instagram: @portalautomulher

Deixe uma resposta

Top